Informação para pacientes ostomizados em relação ao virus COVID-19

abril 16, 2020

O vírus corona SARS-CoV-2, responsável pela doença Covid-19, continua a disseminar-se. Todos nós somos colectivamente solicitados a retardar a sua propagação e, assim, proteger aqueles que estão particularmente em risco.

A ConvaTec está sempre ao seu lado, especialmente durante este período.                                                                       

Este documento contém informações e links úteis para a pessoa ostomizada.

Se tiver alguma dúvida ou preocupação em relação ao seu estoma ou aos cuidados com o mesmo, sinta-se à vontade para nós contactar: Ligue 800 201 678 (de Segunda à Sexta-feira das 9:00 às 17:00) ou envie-nos um e-mail para convatel.pt@convatec.com

 

JUNTOS CONTRA CORONA - ESTAMOS AO SEU LADO!

A ConvaTec apoia todas as decisões do governo português, bem como as directrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS) para impedir a disseminação da COVID-19.

Nesse sentido, adaptamos os nossos processos de trabalho para o apoiar da melhor maneira:

Quando possível, os nossos funcionários trabalham em casa e estão habilitados para continuar a apoiá-lo da melhor forma possível, para o que fôr necessário, por telefone ou e-mail.

Continuamos a garantir o envio de amostras. No entanto, informamos que pode haver atrasos na sua entrega, devido à situação atual.

Para conter a propagação do vírus, também cancelamos todos os eventos planejados.

 

Quer saber se os seus produtos de ostomia estarão disponíveis no futuro?

Felizmente, podemos garantir que continuamos à sua disposição, neste momento muito difícil e incerto.

Suportados pelas nossas próprias fábricas, estamos em contacto constante com os nossos fornecedores, parceiros e prestadores de serviços, para garantir a continuidade do fornecimento do seu produto habitual.

Atualmente, a Covid-19 não afeta a nossa capacidade de entrega.

Os nossos produtos de ostomia não são fabricados em países com incidência elevada de Covid-19.

 

Resumo dos conselhos de higiene mais importantes contra a COVID-19:

 

1. Mantenha o distanciamento social: O vírus é propagado por transferência de gotículas. Proteja-se e mantenha-se a, pelo menos, 1,5 - 2,0 m de distância das outras pessoas.

2. Observe a etiqueta do espirro e da tosse: Espirre ou tussa na dobra do seu braço. Melhor ainda, mantenha um lenço de papel sempre à mão. Depois de o utilizar, descarte-o imediatamente num caixote de lixo com tampa.

3. Evite contactos físicos: Infelizmente, abraços ou até apertos de mão são desaconselhados. Para além disso, deve cuidar de si mesmo e, sempre que possível, não tocar no rosto, para evitar que os agentes patogénicos cheguem às suas mucosas (olhos, boca, nariz).

4. Lave as mãos regularmente: Certifique-se que tem uma boa e regular higiene das mãos. Como regra geral, pelo menos 1 vez por hora, durante cerca de 30 segundos e, sempre que assoar o nariz, espirrar ou tossir.

 

Breve visão geral das questões mais importantes:

A reacção ao vírus nos pacientes oncológicos é ainda pouco conhecida, requerendo mais informação sobre o tema. No entanto, os especialistas assumem que, pessoas com um sistema imunológico enfraquecido, a chamada imunodepressão, são mais susceptíveis de contrair a doença, e de forma mais severa, do que as pessoas saudáveis.

Outros grupos de risco são idosos, fumadores, diabéticos e hipertensos.

De acordo com a Sociedade Alemã de Hematologia e Oncologia Médica  (DGHO), o sistema imunológico de pacientes com cancro pode ser enfraquecido por:

Leucemia, linfoma, redução da quantidade de glóbulos brancos no sangue (leucocitopenia), défice de anticorpos no sangue (baixos valores de imunoglobulinas), uso prolongado de imunosupressores...

Eu sou, como paciente oncológico ou ostomizado, particularmente vulnerável à COVID-19?

Felizmente, a sua ostomia não decide se pertence ou não, a um grupo de risco. Muito mais do que o seu estoma, é a idade e a existência ou não de outras doenças, ou terapias associadas, que definem a classificação num determinado grupo de risco.

Nós, como fabricantes de produtos de ostomia, não podemos avaliar pessoalmente o seu risco. Neste caso, o aconselhamento com o seu médico e enfermeira estomaterapeuta é importante.

 

PACIENTES COM CANCRO 

https://www.ligacontracancro.pt/

Linha Cancro 800 255 255 todos os dias úteis das 9:00 às 18:00

http://www.aapc.pt/

 

Como paciente de “DII”, faço parte de um grupo de risco? 

Felizmente, o diagnóstico de "doença inflamatória intestinal" (DII) não é, por si só, um indicador de um sistema imunológico debilitado e de um risco associado para contraír a Covid-19. No entanto uma terapia medicamentosa que afecte o sistema imunitário, na sua função natural de escudo de proteção contra agentes patogénicos, pode facilitar a infecção. Além disso, a desnutrição provocada por DII, pode aumentar o risco de infecção. 

Quais são os efeitos da minha terapia no risco de infeção (infecção por COVID ou outra infecção em geral ?

A terapia com medicamentos imunossupressores, como cortisona, azatioprina, agentes biológicos anti-TNF e outros produtos biológicos, é utilizada no tratamento da DII. Geralmente, assume-se que tais terapias, que melhoram a função do sistema imunológico, podem aumentar a suscetibilidade a infecções de vários tipos.

Para mais, uma terapia com efeito imunossupressor eficaz implementada pode causar um aumento adicional da doença, enfraquecer ainda mais o corpo e aumentar a suscetibilidade a outras infecções.

Também é importante saber que, até ao momento, ainda não há informações bem fundamentadas sobre os possíveis efeitos das terapias de DII no risco de infecção pelo Sars CoV-2.

Portanto, mantenha-se atualizado acerca da informação disponível no momento, relacionada com medicamentos utilizados para o tratamento de DII e outras infecções virais.  AS DII NÃO SÃO CAUSADAS POR VÍRUS. Também neste caso, o aconselhamento com o seu médico sobre a alteração da terapia de DII é essencial. Portanto, não suspenda o tratamento sem falar com o seu médico.

 

A COVID-19 pode promover uma recaída? 

Como parte do curso da doença, alguns pacientes com COVID-19 sofrem de tosse e febre; no entanto, também foram observadas queixas como diarreia e vómitos. Os dados de pacientes disponíveis até o momento na China, não sugerem um agravamento na DII, associada à Covid-19.

Pode-se contrair o vírus através das fezes? 

O Sars-Cov-2 pode ser detetado nas fezes. Actualmente, não há evidências de que o vírus possa ser transferido por via fecal.

O que posso fazer dentro das actuais restrições de circulação para mim e para o meu bem-estar pessoal?

Os receios associados à pandemia de Covid-19 podem ser esmagadores e criar emoções fortes. Abaixo, gostaríamos de lhe dar algumas dicas sobre como se fortalecer mental e emocionalmente:

• Faça pausas regulares e conscientes do fluxo de notícias e das redes sociais. Rodeie-se de coisas  agradáveis para si e que o levem até outros pensamentos.

• Preste atenção ao seu bem-estar físico.

• Faça exercícios respiratórios, medite ou use os exercícios do nosso programa de reabilitação me + recovery www.convatec.de / estoma care / meplus-recovery / com muitos vídeos caseiros úteis.

• Certifique-se de ter uma nutrição saudável e equilibrada.

• Tire um tempo para relaxar. Tente fazer outras atividades que lhe agradam.

• Siga as suas rotinas de sono.

• Troque ideias com outras pessoas e aproveite as opções de comunicação modernas

• Converse com pessoas em quem confia sobre suas preocupações e como se sente.

Ligue para o seu médico se estiver preocupado com um possível contágio, ou se alguém com quem se preocupa ficar sobrecarregado de emoções como tristeza ou depressão.

DOENÇAS INFLAMATÓRIAS DO CÓLON

 http://www.apdi.org.pt/

https://crohncolite.pt/

 

 

“O nosso portal usa cookies e outras tecnologias para que nós e os nossos parceiros nos possamos lembrar de si e compreender como utiliza o nosso site. Aceda à nossa Ferramenta de Consentimentos de Cookies, conforme a vê em todas as páginas, para ver uma lista completa destas tecnologias e para nos comunicar se podem ser utilizadas no seu dispositivo. A continuação da utilização deste site será considerada como consentimento tácito.. Poderá bloquear e evitar os cookies. Veja como fazê-lo aqui: instruções

Saiba mais sobre a nossa política de Cookie