Guia para uma hidratação adequada

maio 27, 2020

Todos sabemos que a ingestão adequada de líquidos é vital para a nossa saúde. Quando vivemos com uma ileostomia, isso torna-se ainda mais importante. As suas necessidades de hidratação são maiores, quando comparadas com alguém que não tem um estoma, pois através do efluente do estoma perdem-se bastantes líquidos [1]

Pode não estar consciente disso, a desidratação pode fazer com que se sinta cansado, com tonturas, com dor de cabeça, e incapaz de estar concentrado [2] . Por outro lado, estar bem hidratado, pode fazê-lo sentir-se com mais energia, ativo e saudável. A ingestão de quantidades adequadas de líquidos ajuda também na prevenção de obstruções.

Todos somos diferentes, e não existe uma regra rígida e rápida. Aproveite o tempo para desenvolver a sua própria estratégia de hidratação que satisfaça as suas necessidades específicas. Os guias do NHS recomendam para pessoas sem estoma cerca de 6-8 copos de líquido (entre 1,5 e 2 litros) por dia [3]uma vez que durante um dia, a pessoa média perde aprox. 2,5 litros de líquido [4] .  Experimente diferentes bebidas e descubra qual funciona melhor para si. Todos terão diferentes necessidades, gostos e respostas diferentes a vários fluidos. É importante ter uma variedade de bebidas que goste de forma a se sentir incentivado a beber mais. Uma bebida, para ser bem absorvida pelo corpo, precisa ter uma pequena quantidade de glicose e sódio por isso recomenda-se ingerir uma bebida com eletrólitos evitando aquelas com alto teor de açúcar.

Dicas para uma hidratação saudável

  • Beba pouco e de forma frequente. Procure beber pequenas quantidades em intervalos regulares ao longo do dia. Escolha entre uma grande variedade de bebidas. Algumas pessoas acham útil definir um alarme no telefone como lembrete.
  • Leve sempre uma bebida consigo, quando sair. Leve consigo uma garrafa quando estiver fora de casa, para ter um fácil acesso a líquidos. É difícil saber antecipadamente se conseguirá comprar uma bebida. Prepare uma garrafa e leve-a consigo, especialmente quando for viajar.

  • O seu corpo é que sabe. Combine a sua estratégia de hidratação com as suas próprias necessidades. Todos somos  diferentes e as suas necessidades mudarão todos os dias, dependendo do clima e do seu estilo de vida. Ouça o seu corpo e identifique qualquer sinal de desidratação.

  • Hidrata-se para a atividade física. Certifique-se de estar bem hidratado antes de qualquer tipo de atividade física e re-hidrate-se durante e depois. Opte por um batido diluído ou uma bebida eletrolítica, em vez da água.

  • Não espere até ficar com sede. É fácil esquecer-se de beber quando está ocupado. Fique um passo à frente da desidratação. Não espere até ficar com sede, pois já estará desidratado.

  • Quando está calor. Nos dias com mais calor, pode suar e perder mais líquido. Intensifique a sua estratégia de hidratação, e faça um esforço para beber mais líquidos, escolhendo uma bebida com eletrólitos. Leve sempre consigo uma garrafa de bebida, ingerindo os líquidos em pouca quantidade e de forma frequente.
  • Ar condicionado. Ambientes com ar condicionado contribuem para a desidratação, e é surpreendentemente fácil ficar desidratado quando se trabalha num ambiente com ar condicionado. Tenha uma garrafa de líquido na sua mesa, beba sempre uma bebida nas reuniões, e faça um esforço para beber mais quando estiver num avião.

  • Beber en movimento. Existem mochilas com um compartimento para líquidos, que facilita o seu transporte, e um tubo longo que permite beber em movimento. Muitas pessoas acham que essa é uma ótima opção para caminhadas, passeios ou ciclismo. 
  • Obtenha o equilibrio certo. Não é comum, mas é possível exagerar e beber demasiada água. Especialmente se bebe apenas água pura, isso pode diluir os eletrólitos no seu corpo, e também aumentar a produção de efluentes pelo estoma, agravando as perdas de fluidos. Cuidado para não ser excessivamente zeloso com a ingestão de água.

 

O melhor indicador do seu estado de hidratação é a cor da urina. Como se apresenta a sua urina comparando-a ao do gráfico? Por exemplo, a urina de cor de palha clara significa que provavelmente está a ingerir a quantidade certa de líquidos. Se a sua urina tiver uma cor mais escura, precisará beber mais líquidos. 

Todas as bebidas contam como liquido inclusive chàs, café, sumo, refrigerante, água. Café forte, álcool, refrigerantes, bebidas açucaradas, sumo de frutas e bebidas energéticas com cafeína podem estimular o intestino, aumentar a produção de efluentes, e piorar a desidratação. Portanto, esteja ciente de como eles o afetam. As bebidas desportivas são indicadas para substituir glicose e sais minerais em atletas, e geralmente são recomendadas para pessoas com uma ileostomia. Todavia, o conteúdo de açúcar de algumas das marcas conhecidas (disponíveis em supermercados ou em máquinas de venda automática) geralmente é muito alto, enquanto o teor de sódio é baixo. Procure uma bebida com menos de 4g de açúcar / hidratos de carbono em 100ml de bebida.

A água de coco tornou-se popular nos últimos anos. Embora seja rica em potássio, e uma bebida natural muito agradável, na verdade é muito baixo em sódio.

Nos últimos anos, uma extensa pesquisa descobriu que o leite é um excelente hidratante [5] , porque contém o equilíbrio certo de eletrólitos e hidratos de carbono. É facilmente absorvido pelo corpo, existindo estudos que demonstraram que é mais eficaz que a água.

Se se sentir muito desidratado, e se o seu estoma  está a eliminar grandes quantidades de efluentes, ou se a sua urina estiver muito escura, procure orientação médica do seu médico de família ou enfermeiro estomaterapeuta.

 

Escrito por Sarah Russell MSc Sport Science, Wellbeing Advocate, ConvaTec August 2016

Reviewed by Caroline Rudoni, Clinical Manager, Amcare Group

and Professor Sina Dorudi, Consultant Colorectal Surgeon, Princess Grace Hospital

 

Referências:

[1] Ng, D. H. L., Pither, C. A. R., Wootton, S. A. and Stroud, M. A. (2013), The ‘not so short-bowel syndrome’: potential health problems in patients with an ileostomy. Colorectal Disease, 15: 1154-1161. doi: 10.1111/codi.12252

[2] www.naturalhydrationcouncil.org.uk

[3] EFSA (2010) Scientific Opinion on Dietary Reference Values for water. EFSA Journal 8(3):1459

[4] Jéquier E & Constant F (2010) Water as an essential nutrient: the physiological basis of hydration. European Journal of Clinical Nutrition 64(2): 115-23.

[5] P Watson, T Love, R Maughan, S Shirreffs. Comparison of the effects of milk and a carbohydrate-electrolyte drink on the restoration of fluid balance and exercise capacity in a hot humid environment. European Journal of Applied Physiology Online. July 2008

“O nosso portal usa cookies e outras tecnologias para que nós e os nossos parceiros nos possamos lembrar de si e compreender como utiliza o nosso site. Aceda à nossa Ferramenta de Consentimentos de Cookies, conforme a vê em todas as páginas, para ver uma lista completa destas tecnologias e para nos comunicar se podem ser utilizadas no seu dispositivo. A continuação da utilização deste site será considerada como consentimento tácito.. Poderá bloquear e evitar os cookies. Veja como fazê-lo aqui: instruções

Saiba mais sobre a nossa política de Cookie